Grande Despertar: o futuro começa agora - OLHAR CONSERVADOR

domingo, 10 de janeiro de 2021

Grande Despertar: o futuro começa agora

 por Alexander Dugin*


Nosso nome é Ashley Babbitt.


Na história, tivemos e ainda temos muitas questões e conflitos opostos com os EUA no nível geopolítico. Lutamos em lados diferentes dos conflitos em muitas ocasiões. Mas o que está acontecendo nos EUA agora é outra questão. Essa é a questão de princípios. 




"A metade dos EUA está sob o domínio totalitário da outra metade. Há uma verdadeira ditadura liberal de esquerda que chegou. E em tal situação, somos obrigados a expressar  total solidariedade para com a metade oprimida”.


Não foram as eleições, desta vez houve Golpe de Estado realizado pela conspiração das elites ilegítimas. A presidência americana foi sequestrada. Agora os EUA estão sob controle da junta extremista. Bem-vindo a Maidan ou terceiro mundo. 


Mas é a primeira vez que os globalistas usam o mesmo cenário de revolução colorida, incluindo eleições roubadas, fraude e campanha de desinformação  em casa. Portanto, seu rosto está agora totalmente descoberto e claramente visto. Antes de aprovarem tais táticas pelos “interesses nacionais americanos”. Agora, os próprios americanos são vítimas. É uma conclusão lógica. Se você começar a usar a mentira e a violência chegará o momento em que você não poderá mais usá-la - a partir de um certo tempo ela vai usar você. 


A luta principal agora é claramente  internacional.  Os globalistas  contra  os antiglobalistas são hoje muito mais importantes do que os russos  contra os  americanos, ou o Ocidente  contra  o Oriente, ou então os cristãos  contra os  muçulmanos.



Nosso nome é  Ashley Babbitt. Sim, ela participou das guerras imperialistas dos EUA. Mas seu sacrifício em 6 de janeiro de 2021 é algo mais do que o último serviço ao Estado americano e ao povo americano. Ela deu sua vida pela verdadeira liberdade e pela verdadeira justiça. E liberdade e justiça são  valores universais. Russo e americano, muçulmano e cristão, ocidental e oriental.


"Nossa luta não é mais contra a América.  A América que sabíamos não existe mais.  A divisão da sociedade americana é  irreversível. Estamos na mesma situação em  todos os lugares  - dentro e fora dos EUA. Portanto, o mesmo combate em escala global”.


Devemos revisar nossa atitude em relação à tecnologia. Microsoft, Google, Twitter, Apple, Youtube, FB e assim por diante não são apenas ferramentas comerciais - presumivelmente “neutras”  . Elas  são armas ideológicas e máquinas de vigilância e censura. Precisamos destruí-las. Precisamos realizar a grande saída da tecnoesfera controlada por loucos globalistas. Resta saber se desmontar a técnica em geral (eco-solução que não devemos desconsiderar ou rejeitar precipitadamente) ou desenvolver redes independentes livres do controle de grilhões ideológicos e impregnados ideologicamente. Podemos nos mover, entretanto, em ambas as direções simultaneamente. O mesmo com a mídia. Eles estão provando agora realmente serem a mensagem. E  mensagem unilateral.


Não concordo com muitos observadores que consideram o assalto ao Capitólio como provocação e trabalho de 5ª coluna**. Não. Essa foi a  resposta simétrica  da outra metade da América totalmente humilhada por eleições roubadas e fraude vergonhosa dos democratas. Os trumpistas mostraram que não  há privilégio liberal de esquerda para organizar guerras miméticas e usar a violência para fins políticos. Se você começar a usar violência, deve aguardar a mesma resposta. Antifa e BLM começaram os motins. Capitol Hill foi a resposta lógica. Somos suficientemente fortes para agarrar  à força  o Parlamento ocupado  por fraudes e malandragens  com votos falsos de mortos e por cartas que ninguém jamais enviou.



Agora nossa luta ganha dimensões realmente globais: estamos em guerra com os democratas - com apenas metade dos Estados Unidos - não com os Estados Unidos propriamente  ditos. Esse fato muda tudo. O  Heartland está acima de tudo. American Heartland, bem como um eurasian. A geopolítica das eleições de 2020 nos mostra as fronteiras de duas Américas - o atlantista litorâneo ultraliberal globalista de Azul e o tradicionalista conservador Heartland pintado de vermelho. A perversão do  azul contra a   normalidade do vermelho.


A verdadeira luta começa agora. O medo que os democratas sentiram durante os protestos pacíficos no Capitólio será um lembrete para todos eles. Vendo o simples povo americano - maioria despossuída, silencioso e “deplorável” - vindo ao Congresso - era a hora da verdade. E os deputados se esconderam nos bancos ... Verdadeiros “deploráveis” são esses covardes. Eles compreenderam neste momento maravilhoso que não estão mais seguros em lugar nenhum. Bem-vindo à nossa pele. De agora em diante, os democratas serão atacados em todo o mundo. Eles deveriam saber: nós os observamos exatamente como eles fazem; nós os seguiremos exatamente como eles fazem; vamos reunir informações e criar os dossiês sobre todos os democratas, globalistas e seus fantoches exatamente como eles fazem. A partir de agora qualquer conexão com os democratas e seus procuradores será considerada como fato de  colaboracionismo e de participação no crime contra a humanidade. Eles mataram milhares e centenas de milhares fora dos EUA. Mas o mal não reconhece os limites. É sempre baseado em hybris. Então eles próprios começaram a matar americanos. Ashley Babbitt é apenas o começo. Eles estão planejando o verdadeiro genocídio dentro dos Estados Unidos desta vez. E isso já começou.


"Existem apenas dois partidos no mundo: o  partido globalista do Great Reset e o partido anti-globalista do Great Awakening.  E  nada  no meio. Entre eles existe um  abismo . Ele quer ser preenchido com oceanos de sangue. O sangue de Ashley Babbitt é a primeira gota”.


A luta se torna universal. O Partido Democrata dos EUA e seus representantes globalistas - incluindo todas as indústrias de alta tecnologia e as grandes finanças - a partir de agora são a personificação clara do  mal absoluto.


O grande mal fez seu ninho em solo americano. Do centro do inferno começa agora a Última Revolta, o  Grande Despertar. Última observação: o trumpismo é muito mais importante do que o próprio Trump. Trump tem o mérito de iniciar o processo. Agora precisamos ir mais longe.



Fonte:


https://www.geopolitica.ru/en/article/great-awakening-future-starts-now

Tradução: Delmo Fonseca


*Alexandr Gelyevich Dugin é Doutor em Ciências Políticas e Ciências Sociais e um importante geopolítico russo da atualidade. Trabalha no departamento de Sociologia das Relações Internacionais da Universidade de Moscou, sendo o Diretor do Centro de Estudos Conservadores desta Universidade.


** Uma quinta coluna é qualquer grupo de pessoas que prejudica um grupo maior por dentro, geralmente em favor de um grupo ou nação inimiga. As atividades de uma quinta coluna podem ser abertas ou clandestinas (nota do tradutor)

Nenhum comentário:

Postar um comentário