A MISSÃO DE TRUMP: O QUE DIZEM AS CARTAS DO ARCEBISPO CARLO MARIA VIGANÒ? - OLHAR CONSERVADOR

quarta-feira, 4 de novembro de 2020

A MISSÃO DE TRUMP: O QUE DIZEM AS CARTAS DO ARCEBISPO CARLO MARIA VIGANÒ?

 Carta do Arcebispo Carlo Maria Viganò ao Presidente Donald Trump – Centro  Ávila


por Delmo Fonseca


Em meados de outubro último o arcebispo titular de Ulpiana (Kosovo) e ex-núncio apostólico nos Estados Unidos, Carlo Maria Viganò, enviou uma carta aberta ao presidente Donald Trump. É a segunda missiva num intervalo de cinco meses, sendo a primeira datada de junho deste ano. O monsenhor Viganò é conhecido por sua defesa intransigente dos princípios cristãos encapados pela Igreja, o que evidentemente contraria a ala progressista que se identifica com a Teologia da Libertação. Em agosto de 2018,  Viganò pediu a renúncia do Papa Francisco porque este não teria respeitado as sanções canônicas que o Papa Bento XVI havia emitido em particular contra o ex-cardeal Theodore McCarrick, de 88 anos,  acusado de abusos sexuais ocorridos no passado. 


CARTA DE JUNHO


A primeira carta destaca-se pela clara visão de que há uma "guerra espiritual” em curso, travada pelos filhos das trevas contra os filhos da luz: "Nos meses recentes temos testemunhado a formação de dois lados opostos que eu chamaria bíblicos: os filhos da luz e os filhos das trevas. Os filhos da luz constituem a parte mais evidente da humanidade, enquanto que os filhos das trevas representam uma absoluta minoria. E, no entanto, os primeiros são objeto de uma espécie de discriminação que os coloca numa situação de inferioridade moral relativamente a seus adversários, que frequentemente mantêm posições estratégicas no governo, na política, na economia e na mídia. De um modo aparentemente inexplicável, os bons são feitos reféns pelos maus e por aqueles que os ajudam, seja por interesse, seja por medo”. 


Diferentemente dos que negam uma realidade transcendente, monsenhor Viganò identifica a origem desse conflito no livro de Gênesis 3.15. "Estes dois lados, que têm uma natureza bíblica, seguem a nítida separação entre os filhos da Mulher e os filhos da Serpente. De um lado estão aqueles que, embora tenham mil defeitos e fraquezas, são motivados pelo de desejo de fazer o bem, de ser honestos, de formar família, de se dedicar ao trabalho, e dar prosperidade à sua pátria, de ajudar os necessitados e, obedecendo a Lei de Deus, merecer o Reino dos Céus. Do outro lado estão aqueles que servem a si próprios, que não detêm quaisquer princípios  morais, que querem demolir a família e a nação, explorar os trabalhadores para tornarem-se indevidamente ricos, fomentar divisões internas e guerras e acumular poder e dinheiro”.  Se alguém ainda alimentava alguma incerteza a respeito desta guerra, a pandemia de COVID-19 serve de pano de fundo para dissipar qualquer dúvida. E é nesse contexto que a carta ao presidente norte-americano lança luz sobre os tentáculos do deep state e sua influência nociva: "Na sociedade, Senhor Presidente, estas duas realidades opostas coexistem como inimigos eternos, assim como Deus e Satanás são inimigos eternos. E parece que os filhos das trevas – que podemos facilmente identificar com o deep state a que V. Exa sabiamente se opõe e que está, nestes dias, em guerra feroz contra o senhor – decidiram mostrar suas cartas, por assim dizer, revelando agora seus planos”. Continua o arcebispo Viganò: "Eles parecem estar tão certos de já ter tudo sob controle que deixaram de lado a circunspecção que até agora tinha escondido, ao menos parcialmente, as verdadeiras intenções deles. As investigações em curso revelarão a verdadeira responsabilidade daqueles que manipularam a emergência do Covid não apenas na área da assistência médica, mas também na política, na economia e na mídia. Descobriremos provavelmente que nesta colossal operação de engenharia social existem pessoas que decidiram o destino da humanidade, arrogando-se o direito de agir contra a vontade dos cidadãos e de seus representantes nos governos das nações”. 


CARTA DE OUTUBRO


A segunda carta assume ares proféticos ao apontar a astúcia dos filhos das trevas. A partir de uma observação atenta dos desdobramentos dessa engenharia social com fins à supressão das liberdades individuais, o que afeta até mesmo a natureza dos filhos da luz, é que certamente levou o  monsenhor Viganò a alertar novamente o presidente Trump. "Escrevo-lhe em meio ao silêncio das autoridades civis e religiosas. Que o Sr. aceite estas minhas palavras como 'a voz daquele que clama no deserto' (Jo 1,23). Como já havia escrito em junho em minha primeira carta, este momento histórico vê as forças do mal unidas em uma luta sem fim contra as forças do bem; forças do mal que parecem poderosas e organizadas ao enfrentarem os filhos da luz desorientados e desorganizados, abandonados por seus líderes mundanos e espirituais”.


As palavras do arcebispo se mostram providenciais e apropriadas, pois dessa vez os partidários das sombras estão a anunciar mais um plano macabro, qual seja, mergulhar o ocidente no caos. Com que propósito? Lançar novas bases culturais e apagar qualquer traço civilizatório que tenha raízes na cosmovisão cristã. Isso significa que valores morais fundamentados em princípios absolutos cederão lugar ao politicamente correto. "Todos os dias sentimos os ataques daqueles que querem destruir o próprio fundamento da sociedade: a família natural, o respeito à vida humana, o amor à pátria, a liberdade de educação e de ganhar a vida. Vemos chefes de Estado e líderes religiosos encorajando este suicídio da cultura ocidental e de sua alma cristã, enquanto os direitos fundamentais dos cidadãos e crentes estão sendo negados em nome de uma emergência sanitária que está se tornando cada vez mais um instrumento para estabelecer uma tirania desumana, sem rosto.”


GREAT RESET


Tal plano pretende ser oficialmente apresentando no próximo Fórum Econômico Mundial, um evento que acontece anualmente e sempre no final do mês de janeiro, em Davos, na Suíça. A este respeito diz Dom Viganò: "Um plano global, chamado Great Reset, está a caminho. Seu arquiteto é uma elite global que procura subjugar toda a humanidade tomando medidas coercitivas que restringem drasticamente as liberdades individuais de toda a população. Em vários países este plano já foi aprovado e financiado, enquanto em outros está ainda em estágio inicial (…) Além dos enormes interesses econômicos que motivam os defensores do Great Reset, a introdução da vacinação será acompanhada pela implantação de um passaporte de saúde e de uma carteira de identidade digital, com o consequente rastreamento da população de todo o mundo. Aqueles que não aceitarem estas medidas serão trancados em campos de concentração ou colocados em prisão domiciliar, e todos os seus bens serão confiscados”.


Sempre que denúncias desta natureza são feitas por pessoas sem o peso representativo do arcebispo Viganò, os órgãos de imprensa as enquadra no campo da “teoria da conspiração”. Mas desta vez a mídia preferiu se calar  e abafar qualquer discussão sobre o assunto. No entanto,  ele prossegue: "Senhor Presidente, presumo que o senhor já esteja ciente de que em alguns países o Great Reset será ativado entre o final deste ano e o primeiro trimestre de 2021. Outros lockdowns estão planejados para este fim, que serão oficialmente justificados por uma suposta segunda e terceira onda da pandemia”.


A MISSÃO DE TRUMP


Outra importante observação apontada nesta segunda carta diz respeito ao fato de que numa guerra espiritual, a Igreja de Cristo atua na esfera religiosa e o líder da nação na esfera política. Do atual papa, como visto, Viganò nada espera; porém considera o presidente americano como um obstáculo na implementação da Nova Ordem Mundial. "Mas, agora ficou claro que aquele que detém a Cátedra de Pedro nos traiu, desde o início, assumindo papel em defesa e promoção da ideologia globalista e no apoio à agenda da Deep Church, que o elegeu de suas fileiras. Senhor Presidente, o senhor deixou claro que quer defender a nação – uma nação sob Deus, liberdades fundamentais e valores não negociáveis que hoje são negados e combatidos. É o Sr, caro Presidente, que está 'resistindo ao Deep State, ao último ataque dos filhos das trevas”.


Será que o presidente Trump levou a sério esta missão? Tudo indica que sim, pois nesta eleição presidencial o deep state apostou todas as fichas no candidato democrata a ponto de fraudar votações e burlar o processo de contagem de votos a fim de que não haja reeleição. Os partidários das sombras não hesitaram em colocar em prática as táticas de guerra cultural fomentadas por Saul Alinsky em sua obra “Regras para radicais”. O trevoso Alinsky afirma na Décima terceira regra: "Escolha o objetivo, congele, personalize e concentre ali todas tuas energias, polarize”. Os democratas sabem por quem seus sinos dobram.


O PAPEL DA IGREJA 


Em meio aos rumores de guerra, é preciso saber de que maneira a luta pode ser travada. À Igreja cabe o bom combate por meio de armas espirituais, como o jejum e a oração. Sim, certas castas de demônios se enfrentam somente dessa maneira (Mt 17.21). É sabido que a Igreja, enquanto corpo místico de Cristo, se organiza a partir de cada membro em particular, com sua devoção individual. E quanto à ação política, as armas devem ser racionais e fundamentadas em princípios absolutos e inegociáveis como o direito à vida, à liberdade de ir e vir, de expressão e de culto, por exemplo. Sobre a guerra que está sendo travada nesse momento, o que esperamos a curto prazo é que o presidente Trump se reeleja e prossiga na batalha, pois os filhos das trevas não descansam.  Mas há um fio de esperança: "Esta Grande Reposição está condenada ao fracasso porque aqueles que a planejaram não compreendem que ainda há pessoas dispostas a sair às ruas para defender seus direitos, para proteger seus entes queridos, para dar um futuro a seus filhos e netos. A desumanidade niveladora do projeto globalista será abalada miseravelmente pela resistência determinada e corajosa dos Filhos da Luz”, completa Dom Viganò.



Fontes:



https://www.lifesitenews.com/opinion/archbishop-viganos-powerful-letter-to-president-trump-eternal-struggle-between-good-and-evil-playing-out-right-now


https://tercalivre.com.br/cardeal-vigano-publica-carta-aberta-a-donald-trum/


https://pt.aleteia.org/2018/08/30/as-acusacoes-do-monsenhor-vigano-contra-o-papa-francisco-sao-verdadeiras/



Nenhum comentário:

Postar um comentário